plantas de interior o que nos ensinam by curae

Ensinamentos das Plantas

Plantas de Interior: O que aprendi ao cuidar delas

Ol√°, sou a Sofia, fundadora da Curae ūü•į¬†Venho partilhar convosco a minha pr√≥pria jornada de cuidado com as plantas e como me ajudaram a recome√ßar este ano.

Com v√°rias mudan√ßas na minha vida, o inverno foi o verdadeiro convite ao recolhimento e ao recome√ßar de que precisava.¬†O que parecia ser um fecho de ano desanimador, fez-me voltar novamente a aten√ß√£o para as plantas, as que me rodeiam em casa, a minha fam√≠lia alargada e por tantas vezes negligenciada. Recomecei assim o meu santu√°rio, h√° tanto tempo adormecido pelas ‚Äúprioridades‚ÄĚ impostas nos meus dias.

Aqui vos deixo algumas reflex√Ķes √†s quais este santu√°rio me fez chegar. Talvez ressoem em alguns de v√≥s. Antes, agrade√ßo-vos por nos trazerem ainda mais luz neste recome√ßo.

 

1. Healing Takes Time. √Č t√£o f√°cil querer saltar para o final, para aquele lugar onde tudo est√° bem novamente e as cicatrizes desapareceram. Mas as plantas n√£o funcionam assim, e n√≥s tamb√©m n√£o. As plantas v√™m lembrar-nos de que a mudan√ßa leva o seu tempo e nada se resolve do dia para a noite.

Curar problemas nas nossas plantas leva tempo, e exagerar ou corrigir demais n√£o acelera o processo. Assim √© connosco. Precisamos de cuidar de n√≥s mesmos, nas nossas v√°rias dimens√Ķes, at√© estarmos prontos para recome√ßar ‚Äď leve o tempo que levar.

2. Checking Up the Basics. N√£o existem solu√ß√Ķes que resolvam com efic√°cia uma praga, doen√ßa ou altera√ß√£o indesejada numa planta, se as condi√ß√Ķes de cuidado que geraram esses problemas n√£o forem resolvidas. Connosco, pessoas, √© bem parecido.

Precisamos de nos certificar de que estamos a descansar e nutrir o corpo o suficiente, que somos amor (mais do que querê-lo) e de que a nossa mente, coração e corpo estão em sintonia. Não na perfeição, mas no caminho certo.

As plantas ensinam-nos a valorizar o progresso lento. Nutrir a natureza √© compensador. Nutir a nossa mente tamb√©m, e devemos ‚Äúcome√ßar pelo in√≠cio‚ÄĚ ‚Äď como temos cuidado de n√≥s?

3.¬†It's Now Time to Take the Leap. √Č desafiante aceitar que podemos ter negligenciado as nossas plantas ‚Äď acreditamos ter feito tudo o que estava ao nosso alcance. Cometer erros n√£o faz de n√≥s pessoas menos boas e a culpa n√£o existe no cuidado das nossas plantas.

O mesmo connosco: quando uma realidade nos dói, procuramos fugir à dor e evitar a responsabilidade na resolução do problema. Mas há que aceitar a realidade e saber que, na resolução, nem tudo está sob o nosso controlo.

Sempre iremos ultrapassar fases de luz e de escuridão (reconhecendo a beleza na escuridão) pelo que é importante acreditar que os momentos de dor e de frustração são terra fértil para darmos um salto de fé. Podemos olhar para os erros já cometidos e escolher reagir diferente - isso sim, está sob nosso controlo.

4.¬†You'll Never Be Alone. As plantas s√£o formas de vida. Com elas, nunca estamos verdadeiramente s√≥s. Cuidarmos de outro ser vivo, que precisa de n√≥s, faz-nos sentir √ļteis, transforma-se num momento meditativo,¬† e permite-nos focar e expandir conhecimento numa determinada √°rea. √Č muito bonito tamb√©m podermos partilhar esta paix√£o com tantas outras pessoas que se identificam com o amor pelas plantas.

Na vida, no geral, também nunca estamos sós. Os desafios que enfrentamos estão neste momento a ser partilhados por tantas outras pessoas, o que não faz deles menos importantes, mas ajuda-nos a relativizar. E juntos lá vamos curando as cicatrizes e recomeçando, com amor. Amor é Cura.

Se em algum momento te questionares sobre como recomeçar, sabe que tens aqui uma comunidade de pessoas como tu: que amam a natureza que as rodeia e que se preocupam em melhorar a forma como cuidam, de si e da natureza que as rodeia.

E tu ‚Äď conta-nos: como √© que as plantas te t√™m ajudado a recome√ßar?

#sharingiscaring

 

Voltar para o blogue